Protegendo a console administrativa contra ataques de brute force

Nos últimos meses venho acompanhando tentativas diárias de ataques de brute-force direcionados a tela de autenticação do WordPress. A boa prática de segurança, caso seja necessário disponibilizar consoles administrativas para a internet, é restringir o acesso somente para ips específicos. O log abaixo apresenta algumas dessas tentativas que vem ocorrendo aos montes diariamente.

78.162.40.7 - - [11/Sep/2013:17:13:11 +0000] "GET /wp-admin/ HTTP/1.1" 403 434 "-" "Mozilla/5.0 (Linux; U; Android 2.2) AppleWebKit/533.1 (KHTML, like Gecko) Version/4.0 Mobile Safari/533.1"
78.162.40.7 - - [11/Sep/2013:17:13:10 +0000] "GET /admin/login.php HTTP/1.1" 404 8261 "-" "Mozilla/5.0 (Linux; U; Android 2.2) AppleWebKit/533.1 (KHTML, like Gecko) Version/4.0 Mobile Safari/533.1"
78.162.40.7 - - [11/Sep/2013:17:13:11 +0000] "GET /wp-admin/ HTTP/1.1" 403 434 "-" "Mozilla/5.0 (Linux; U; Android 2.2) AppleWebKit/533.1 (KHTML, like Gecko) Version/4.0 Mobile Safari/533.1"
78.162.40.7 - - [11/Sep/2013:17:13:06 +0000] "GET /admin.php HTTP/1.1" 404 8255 "-" "Mozilla/5.0 (Linux; U; Android 2.2) AppleWebKit/533.1 (KHTML, like Gecko) Version/4.0 Mobile Safari/533.1"
78.162.40.7 - - [11/Sep/2013:17:13:03 +0000] "GET /wp-login.php HTTP/1.1" 403 438 "-" "Mozilla/5.0 (Linux; U; Android 2.2) AppleWebKit/533.1 (KHTML, like Gecko) Version/4.0 Mobile Safari/533.1"
78.162.40.7 - - [11/Sep/2013:17:13:03 +0000] "GET /wp-login.php HTTP/1.1" 403 438 "-" "Mozilla/5.0 (Linux; U; Android 2.2) AppleWebKit/533.1 (KHTML, like Gecko) Version/4.0 Mobile Safari/533.1"

RESTRINGINDO O ACESSO

Como disse anteriormente a recomendação é restringir o acesso, nesse caso podemos executar os seguintes procedimentos:

No Apache

Edite o arquivo do vhost e crie uma diretiva Directory para o diretório admin do site como no exemplo abaixo:

 <Directory /var/www/acme/wp-admin>
 Order Deny,Allow
 Deny from all
 Allow from 1.2.3.4
 Options FollowSymLinks
 AllowOverride All
 </Directory>

No Nginx

Edite o arquivo /etc/nginx/nginx.conf ou do vhost em /etc/nginx/sites-avaliable como no exemplo abaixo:

location /wp-admin {
root /var/www/acme/;
index index.php;
allow 1.2.3.4;
deny all;
}

REDIRECIONANDO ERROS

Outra ação interessante é redirecionar o acesso para a página principal ocorrendo erros 500,403 e 404, faça isso adcionando as seguintes linhas no arquivo de configuração do vhost:

ErrorDocument 500 http://www.acme.com
ErrorDocument 403 http://www.acme.com
ErrorDocument 404 http://www.acme.com

HABILITANDO UMA 2a AUTENTICAÇÃO

Não sendo possível restringir o acesso a hosts específicos, habilite outra camada de autenticação.

No Apache

Use o htdigest para criar um arquivo de senhas.

sudo htdigest -c /var/www/acme/digest/.pass 'Acesso Restrito' login

Adicone as seguintes linhas dentro da diretiva Directory correspondente ao diretório admin.

AuthType Digest
AuthName "Acesso Restrito"
AuthDigestProvider file
AuthUserFile /var/www/acme/digest/.pass
Require valid-user

Exemplo

<Directory /var/www/acme/wp-admin>
AuthType Digest
AuthName "Acesso Restrito"
AuthDigestProvider file
AuthUserFile /var/www/acme/digest/.pass
Require valid-user
Order Allow,Deny
Allow from all
Options FollowSymLinks
AllowOverride All
</Directory>

No Nginx

Só é possível utilizar o modo de autenticação Digest no Nginx apenas utilizando módulos de terceiros, para facilitar irei descrever como habilitar o modo Basic que não é o mais recomendado por não prover a confidencialidade dos dados.

Instale pacote apache2-utils e crie o arquivo de senhas

sudo aptitude install apache2-utils
sudo htpasswd -c /var/www/acme/.htpasswd login

Adicone as seguintes linhas dentro da diretiva location correspondente ao diretório admin.

auth_basic "Restricted";
auth_basic_user_file /var/www/acme/.htpasswd;
location /wp-admin {
root /var/www/acme/;
index index.php;
auth_basic "Restricted";
auth_basic_user_file /var/www/acme/.htpasswd;
}

USANDO O HTACCESS

Nos casos onde não é possível acessar os arquivos de configuração do Apache ou Nginx, execute estes procedimentos no arquivo .htaccess.

Use o htdigest para criar um arquivo de senhas.

sudo htdigest -c /var/www/acme/digest/.pass 'Acesso Restrito' login

Para proteger o diretório wp-admin,crie um arquivo .htaccess dentro deste diretório adicionando as configurações de segurança e adicione as linhas como mostra o exemplo.

vim /home/acme/www/wp-admin/.htpasswd
ErrorDocument 401 default

AuthType Digest
AuthName "Acesso Restrito"
AuthUserFile /home/acme/www/.htpasswd
require valid-user

Habilite também a proteção para o arquivo wp-login.php que fica no diretório raiz do WordPress.

vim /home/acme/www/.htpasswd
ErrorDocument 401 default

<Files "wp-login.php">
Satisfy all
AuthType Basic
AuthName "Acesso Restrito"
AuthUserFile /home/acme/www/.htpasswd
require valid-user
</Files>

HIDS/WAF

O uso de um HIDS ou um WAF é recomendado pois eles são capazes de identificar e bloquear este tipo de ataque, evitando a indisponibilidade do serviço devido a uma sobrecarga do servidor web na tentativa de atender as requisições.

PLUGINS

Exemplos de plugins que contribuem na proteção da console administrativa dos principais CMSs.

WordPress – Lockdown WP Admin
Joomla – AdminExile
Drupal – Login Security

CONCLUSÃO

Usando esses procedimentos é possível inibir ataques de brute-force ou tentativas de acesso não autorizado a console administrativa não só do WordPress como de qualquer outro CMS ou site.

REFERÊNCIAS

RFC2617 – HTTP Authentication: Basic and Digest Access Authentication
Nginx HttpAuthDigestModule
Nginx Auth Basic
Apache Authentication and Authorization
Dissecting a WordPress Brute Force Attack
Host-based Intrusion Detection System
Web Application Firewall

Author: alexos

Comments

  1. Primeiro venho parabenizar pelo seu blog, fui seu aluno e admiro seu trabalho. Boas dicas também, já usava algumas delas no sites que cuido e irei aproveitar outras dicas para implementar mais segurança.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *